Notícia

Carlos Vital é o novo presidente do Conselho Federal de Medicina

 

07.10.2014

 

 

 

O médico pernambucano Carlos Vital Corrêa Lima, 64 anos, tomou posse no cargo de presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), em cerimônia realizada em Brasília. Em seu primeiro discurso à frente da Autarquia, Vital relembrou sua trajetória nos últimos cinco anos enquanto 1º vice-presidente da entidade. Segundo ele, sua gestão será feita com portas abertas aos médicos e à sociedade, sem qualquer ceticismo ou desânimo. 

Vital assume o cargo ocupado, nos últimos cinco anos, por Roberto Luiz d’Ávila, que deixa o CFM após 15 anos de atividade conselhal. "Só tenho a agradecer aos conselheiros, funcionários e amigos que fiz nesta casa. Deixo na presidência o amigo mais próximo e querido, aquele que tenho certeza que levará o CFM mais a frente”, declarou o ex-presidente durante seu discurso. 

Formação
Clínico geral e pós-graduado em Medicina Ocupacional pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Carlos Vital presidiu o Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) de 2005 a 2008 e foi 1º vice-presidente do CFM entre 2009 e 2014, onde coordenou o Departamento de Comissões e Câmaras Técnicas. Neste último período, teve atuação destacada em áreas ligadas ao Direito Médico, Urgências e Emergência e Ensino Médico, entre outras.

Prioridades 
Segundo Vital, no âmbito interno do CFM as decisões serão tomadas com absoluta atenção ao Plenário e à diretoria. Ele ressalta que terão privilégio a doutrina e a fiscalização, “com a intenção de que a disciplina prevista nas normas deontológicas e as reflexões bioéticas sejam cada vez mais consolidadas no ato médico em seu stricto senso, de modo propício ao seu maior enriquecimento com a perícia, a diligência, a humildade e a justiça”.

Ao fim de seu discurso, Vital recorreu à citação do escriitor Fernando Pessoa para resumir suas propostas de gestão: há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos. “Faremos a travessia das noites espessas de ciência médica e política conselhal em busca do amanhecer da saúde, da democracia e da meritocracia em nossa pátria”, concluiu.

Compuseram a tribuna de honra durante a cerimônia de transição os médicos Pietro Novellino, presidente da Academia Nacional de Medicina (ANM); Sigisfredo Luis Brenelli, representando Jadete Barbosa Lampert, da Associação Brasileira de Educação Médica (Abem); Florentino Cardoso, presidente da Associação Médica Brasileira (AMB); Marcelo Barbisan de Souza, Presidente da Associação Nacional dos Médicos Residentes; Geraldo Ferreira Filho, presidente da Federação Nacional dos Médicos (Fenam); Antônio Carneiro Arnaud, Federação Nacional das Academias de Medicina; João Manuel Silva, bastonário da Ordem dos Médicos de Portugal; e Juan José Rodriguez Sendín, presidente do Conselho Geral de Colégios Oficiais de Médicos da Espanha.
 

Nova diretoria do CFM– 2014 a 2019

• Carlos Vital Corrêa Lima (Pernambuco) – presidente
• Mauro Luiz de Britto Ribeiro (Mato Grosso do Sul) - 1º vice-presidente
• Jecé Freitas Brandão (Bahia) - 2º vice-presidente 
• Emmanuel Fortes Silveira Cavalcanti (Alagoas) - 3º vice-presidente 
• Henrique Batista e Silva (Sergipe) - secretário-geral
• Hermann Alexandre Vivacqua von Tiesenhausen (Minas Gerais) - 1º secretário 
• Sidnei Ferreira (Rio de Janeiro) - 2º secretário
• José Hiran da Silva Gallo (Rondônia) - tesoureiro 
• Dalvélio de Paiva Madruga (Paraíba) - 2º tesoureiro
• José Fernando Maia Vinagre (Mato Grosso) - corregedor 
• Celso Murad (Espírito Santo) - vice-corregedor 

Fonte: CFM.

 

http://www.hospitalar.com/index.php

 

 

 

 

Nossos Parceiros